domingo, 14 de dezembro de 2008

Arremesso de Peso


Arremesso de peso

O arremesso de peso é uma modalidade olímpica de atletismo, onde os atletas competem para arremessar uma bola o mais longe possível. As qualidades principais do atleta campeão são a força e a aceleração. A origem da modalidade encontra-se nos Highland Games, um evento desportivo praticado durante séculos nas terras altas da Escócia, onde se jogava um arremesso de pedra. O peso destes jogos era, em geral, um cubo arredondado de pedra ou de metal e de peso considerável. O lançamento de peso foi integrado no programa dos Jogos Olímpicos da era moderna desde a sua primeira edição em Atenas 1896. O primeiro campeão olímpico foi Robert Garrett dos Estados Unidos. O primeiro evento olímpico de senhoras ocorreu nos Jogos de 1948 e foi vencido pela francesa Micheline Ostermeyer

.Regras - A bola oficial masculina pesa 7,260kg e é geralmente feita de bronze ou ferro fundido e chumbo. Possui cerca de 12cm de diâmetro. Já a da categoria feminina pesa 4kg exatos sendo esta um pouco menor. O arremessador tem uma área restrita circular de diâmetro 2,135m (7 pés) para se locomover. No início do lançamento, o peso deve estar colocado entre o ombro e o pescoço do atleta, que deve estar estacionário na zona posterior da área de lançamento. O peso deve ser lançado com as pontas dos dedos, e não com a palma da mão. Durante o lançamento, o atleta deve rodar sobre si mesmo e lançar o peso da zona anterior da área de lançamento. A marca obtida em cada lançamento é medida a partir do primeiro lugar onde o peso bater no chão. Em competições oficiais, cada atleta tem direito a seis lançamentos; a sua posição na classificação é determinada pela distância obtida no maior arremesso válido.
Técnicas de Arremesso

Na técnica de deslocamento linear, inventado por Parry O’Brian em 1951, o atleta deve (partindo de uma posição em que está de costas para a área de arremesso), dar um pontapé para trás e depois para baixo com a perna contrária a sua perna de apoio, e de seguida projetam-se os quadris para a frente e para cima girando o tronco e ficando de frente para a área de lançamento e, esticando o braço que deverá segurar o peso contra o pescoço, lançar o peso para a frente, utilizando o seu corpo para aumentar o impulso.

peso.jpg

CAUROSA

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

O FUTSAL


O FUTSAL
História

Duas são as versões para a origem do Futebol de Salão, ambas envolvendo a Associação Cristã de Moços. Em uma delas, o esporte começou a ser praticado por volta de 1940, por jovens freqüentadores da Associação Cristã de Moços (ACM) de São Paulo (cidade) que, para compensar a falta de campos de futebol, improvisavam "peladas" nas quadras de basquete e hóquei, aproveitando as traves usadas na prática desse último esporte. Na segunda versão, o Futebol de salão teria sido inventado em 1934, pelo professor Juan Carlos Ceriani Gravier, da ACM de Montevidéu, Uruguai, dando a ele o nome de "Indoor-Foot-Ball."

A despeito das divergências históricas, Futebol de salão e o Futsal são essencialmente o mesmo esporte, especialmente quando se leva em conta que as diferenças, nem sempre tão evidentes a primeira vista, acabam sendo ainda mais embaralhadas pelo emaranhado processo histórico que envolveu o cisma no esporte e pela prática comum nos círculos do esporte. O próprio termo Futsal foi originalmente cunhado pela FIFUSA em reação à proibição da FIFA de se usar o nome Futebol por entidades que não ela própria. No entanto, acabou sendo adotado pela própria FIFA, tornando-se assim associado à forma que o esporte adquiriu sob a autoridade desta entidade.O Futsal, em sua forma mais difundida hoje é administrado no Brasil pela Confederação Brasileira de Futebol de Salão, e mundialmente pela FIFA. O Futebol de Salão-FIFUSA, por sua vez, tem como federação nacional a Confederação Nacional de Futebol de Salão e é organizado mundialmente pela Associação Mundial de Futsal, AMF, cuja sede fica no Paraguai.

Fundamentos
• Passe: É a ação de enviar a bola a um companheiro ou determinado setor de espaço de jogo.
• Drible: É a ação individual, exercida com a posse da bola, visando ludibriar um oponente quando ultrapassado.
• Cabeceio: É a ação de cabecear a bola quando é de defesa muito alta.
• Chute: É a ação de golpear a bola, estando ela parada ou em movimento, visando dar a ela uma trajetória em direção a um objetivo, seja este o gol, outro jogador ou tirá-la de jogo.
• Recepção: É a ação de interromper a trajetória da bola vinda de passes.
• Condução: É a ação de progredir com a bola por todos os espaços possíveis de jogo.
• Domínio de Bola: Diferentemente do futebol, é realizada, na maioria das vezes, com a sola do pé.
Posições dos Jogadores no Futsal
Muito parecido com o futebol, o futsal apresenta quatro posições principais, que são:
• Fixo - Defensor, semelhante ao defesa
• Ala (esquerdo e direito) - Conduzem o jogo na lateral da quadra
• Pivô - movimenta-se no ataque
• Goleiro - defende o gol de todos os ataques do adversário e também ataca.

domingo, 12 de outubro de 2008

A PSICOMOTRICIDADE



"A Psicomotricidade contribui de maneira expressiva para a formação e estruturação do esquema corporal e tem como objetivo principal incentivar a prática do movimento em todas as etapas da vida de uma criança. Por meio das atividades, as crianças, além de se divertirem, criam, interpretam e se relacionam com o mundo em que vivem. Por isso, cada vez mais os educadores recomendam que os jogos e as brincadeiras ocupem um lugar de destaque no programa escolar desde a Educação Infantil.

Psicomotricidade nada mais é que se relacionar através da ação, como um meio de tomada de consciência que une o ser corpo, o ser mente, o ser espírito, o ser natureza e o ser sociedade. A Psicomotricidade está associada à afetividade e à personalidade, porque o indivíduo utiliza seu corpo para demonstrar o que sente.
Na Educação Infantil, a criança busca experiências em seu próprio corpo, formando conceitos e organizando o esquema corporal. A abordagem da Psicomotricidade irá permitir a compreensão da forma como a criança toma consciência do seu corpo e das possibilidades de se expressar por meio desse corpo, localizando-se no tempo e no espaço. O movimento humano é construído em função de um objetivo. A partir de uma intenção como expressividade íntima, o movimento transforma-se em comportamento significante. É necessário que toda criança passe por todas as etapas em seu desenvolvimento.

O trabalho da educação psicomotora com as crianças deve prever a formação de base indispensável em seu desenvolvimento motor, afetivo e psicológico, dando oportunidade para que por meio de jogos, de atividades lúdicas, se conscientize sobre seu corpo. Através da recreação a criança desenvolve suas aptidões perceptivas como meio de ajustamento do comportamento psicomotor.Para que a criança desenvolva o controle mental de sua expressão motora, a recreação deve realizar atividades considerando seus níveis de maturação biológica. A recreação dirigida proporciona a aprendizagem das crianças em várias atividades esportivas que ajudam na conservação da saúde física, mental e no equilíbrio sócio-afetivo."


caurosa


sábado, 11 de outubro de 2008

SONHO DO MENINO DO BRASIL

No ano de mil novecentos e sessenta e dois, o menino sonhou que voava pelo campos do Chile, tabelando ao lado do “anjo” Mané e fazia um gol para o Brasil. Com oito anos o menino não entendia ainda as coisas do futebol, mas sonhava com a camisa amarela, e com o “anjo” Mané.

O tempo passou, o menino cresceu, os sonhos são raros, mas a paixão permanece. Paixão pelo fantástico futebol brasileiro, paixão pela camisa amarela da seleção brasileira, paixão pelo “anjo” Mané que transformou-se em ídolo eterno, paixão pelo Botafogo, o time imbatível do “anjo Mané nos anos sessenta.

O “Rei” Mané tombou derrotado pela vida, o Botafogo passou por maus momentos, a seleção foi derrotada, perdeu títulos. Apesar de tudo, a paixão pelo futebol é eterna, está cravada na alma do menino do Brasil. Ela não pode morrer, o que será dos outros meninos, se não lhes for permitido sonhar e apaixona-se pela amarelinha, tão amada pelo mestre Zagalo.

O futebol brasileiro vive uma outro momento, a realidade dos nossos clube não é das melhores, a seleção brasileira se transformou numa empresa manipulada por maqueteiros comandados pelo Ricardo Teixeira, os nossos craques estão sendo exportados para outro países ainda meninos, seduzidos pelo poder do euro e da fama, induzidos por alguns empresários que só pensam em ganhar dinheiro.

Porém tudo isso não deve ser motivo para apagar a chama da paixão, que enfeitiça a alma dos brasileiros pelo futebol. Devemos preservar a memória dos nosso ídolos , reavivar o grandes momentos do futebol brasileiro, e acreditar que os meninos do Brasil continuarão sonhando e que voarão leves e soltos, tabelando com o “Rei Mané pelos gramados do mundo.

___________________________________________________________________

………………………………………………………………………………………………………

CAUROSA

domingo, 24 de agosto de 2008

O FOLCLORE NA ESCOLA



O FOLCLORE


No dia 22 de agosto de 1846, em Londres, foi criado pelo arqueólogo inglês William John Thomas, a expressão, Folk-Lore, escolhendo duas velhas raízes saxônicas: Folk, que significa povo, e Lore, saber, formando assim Folklore, até que a reforma ortográfica no Brasil suprimiu a letra k, substituída no caso, pela letra C, originando a forma Folclore.

Folk - povo
Lore - ciência, sabedoria, estudo da cultura espontânea,expressão do pensar - sentir - agir - reagir dos membros de uma Sociedade.

FOLCLORE NA ESCOLA

Muitas ciências, disciplinas e artes estão intimamente ligadas ao folclore. Assim, na escola de Ensino Fundamental, por exemplo, levando em consideração o aspecto formativo, pode e deve servir como excelente meio de transmissão e conhecimentos, ao mesmo tempo um revelador da cultura do povo. O aproveitamento do folclore, nesta fase do ensino, é das mais válidas contribuições, pela intenção formativa e pelo caráter de nacionalidade que imprime.

No ensino médio, passa o folclore a atuar no aspecto informativo, enfatizando a cultura de modo mais profundo, consequentemente levando o praticante a conclusões conscientes de que toda cultura tem dignidade e um valor especial, na medida em que a sua fecunda variedade e diversidade exercem uma influência recíproca fazendo com que todas as atividades culturais se tornem parte comum da humanidade.

No caso especial do Brasil, notamos a influência de várias culturas, como a européia, a africana, a indígena (primitiva da terra) provando claramente a verdade da afirmativa citada acima, pela aculturação resultante.

Na escola, na faixa etária mais baixa, temos o recurso dos brinquedos cantados com gestos imitativos, facilitando e preparando para as danças que virão mais tarde. Numa faixa etária mais alta antes da apresentação da dança, incentivar a pesquisa para maior conhecimento e desenvoltura na execução prática. As informações recebidas através de maiores vivências nas pesquisas de campo ou mesmo através de livros desenvolverão o gosto pela atividade em si.

ESCOLA - aproveitamento do folclore, na seleção de acordo com os vários níveis de ensino, grande valor didático, auxiliar de várias matérias.

Linguagem
Estudos Sociais
Ciências Naturais
Memória - imaginação
Educação Artística
compreensão - expressão literatura oral
Educação Física
Música e Arte

LITERATURA - escritores aproveitando temas populares , cultura erudita buscando inspiração na cultura espontânea.
Ex: Macunaíma - Mário de Andrade
ESTUDOS SOCIAS - Lendas ligadas a acontecimentos históricos
ARTES PLÁSTICAS - artistas sem ter cursado qualquer escola de arte
arte espontânea - nasce da maneira de pensar, sentir, agir e reagir da sua coletividade
pinturas - projeção ou inspiração de temas folclóricos. Ex. Portinari - Djanira
DANÇAS E FOLGUEDOS
Ainda contribui para:
- desenvolver o gosto pela música
- educar o senso de ritmo
- perpetuar tradições folclóricas

(Projeto Educação Física Escolar - SEE - Prof. Cely Teles de Meneses) - Resumido por Carlos Rosa

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

PENSAMENTOS MODERNOS



"TRANQUEMOS ESSA POLÍTICA NUMA MALA
E JOGUEMOS A CHAVE FORA"

quarta-feira, 30 de julho de 2008

A genialidade do grande poeta


NÃO SE MATE

Carlos, sossegue, o amor
é isso que você está vendo:
hoje beija, amanhã não beija,
depois de amanhã é domingo
e segunda-feira ninguém sabe
o que será.

Inútil você resistir
ou mesmo suicidar-se.
Não se mate, oh não se mate,
reserve-se todo para
as bodas que ninguém sabe
quando virão,
se é que virão.

O amor, Carlos, você telúrico,
a noite passou em você,
e os recalques se sublimando,
lá dentro um barulho inefável,
rezas,
vitrolas,
santos que se persignam,
anúncios do melhor sabão,
barulho que ninguém sabe
de quê,
pra quê.

Entretanto você caminha
melancólico e vertical.
Você é a palmeira, você é o grito
que ninguém ouviu no teatro
e as luzes todas se apagam.
O amor no escuro, não, no claro,
é sempre triste, meu filho, Carlos,
mas não diga nada a ninguém, ninguém sabe nem saberá.

Carlos Drummond de Andrade

CAUROSA

segunda-feira, 9 de junho de 2008

domingo, 8 de junho de 2008

JOGOS RECREATIVOS


A IMPORTÂNCIA DOS JOGOS RECREATIVOS
NA EDUCAÇÃO

JOGOS RECREATIVOS


JOGOS RECREATIVOSsão jogos que têm por objetivo recrear ou distrair as crianças através de atividades de integração que também desenvolvam os conteúdos de formação cognitivas, motoras e de lazer.

Através dos Jogos Recreativos são integradas as necessidades sociais e bio-psico-fisiológicas, proporcionando a sua integração ao meio ambiente e desenvolvendo a sua socialização.

Na Educação infantil e no Ensino Fundamental os Jogos Recreativos são motivadores e ativadores do interesse dos alunos por brincadeiras, jogos imitativos e cantados, entre outros, para constante motivação das crianças.

Os Jogos Recreativos revigoram o corpo do aluno, melhoram a sua coordenação motora global, possibilitam leveza aos movimentos, facilitam a desinibição , permitindo à criança se integrar no meio em que vive.

A sua utilização na Educação é de capital importância , pois a sua prática ajudará na formação integral da criança e do jovem . Os Jogos Recreativos são os principais meios utilizados pela Educação Física e Educação Psicomotora e outras disciplinas para o desenvolvimento do processo ensino-aprendizagem de conteúdos programáticos para os alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental.

+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+

Com base no texto acima, faça um comentário sobre a importância dos Jogos Recreativos
na Educação Psicomotora e no trabalho do professor regente de turma.

CAUROSA

sexta-feira, 28 de março de 2008

QUAL A MELHOR JOGADA?


COMPETIR

OU COOPERAR.

QUAL A MELHOR JOGADA?


“A MANEIRA COMO SE JOGA PODE TORNAR O JOGO MAIS IMPORTANTE DO QUE IMAGINAMOS, POIS SIGNIFICA NADA MENOS QUE A MANEIRA COMO ESTAMOS NO MUNDO”.

J.B LEONARD

JOGAR - E VIVER - É UMA OPORTUNIDADE CRIATIVA PARA ENCONTRAR:

-COM A GENTE MESMO

-COM OS OUTROS

-COM O AMBIENTE.

A PARTIR DAÍ, O “JOGO” PASSA A SER CONSEQUÊNCIA DE NOSSAS VISÕES, AÇÕES E RELAÇÕES.

EXISTEM DOIS “ESTILOS” BÁSICOS DE JOGO:

1- JOGAR COM O OUTRO - COOPERAÇÃO

2- JOGAR CONTRA O OUTRO - COMPETIÇÃO


A VIDA É UM JOGO... INFINITO

“EXISTEM DOIS TIPOS DE JOGOS. UM PODERIA SER CHAMADO DE FINITO, E O OUTRO DE INFINITO.

JOGO FINITO É JOGADO COM O OBJETIVO DE VENCER, E O JOGO INFINITO TEM O PROPÓSITO DE CONTINUAR JOGANDO.

AS REGRAS DO JOGO FINITO NÃO PODEM SER MUDADAS, ENQUANTO QUE NO JOGO INFINITO, ELAS SÃO DINAMICAMENTE, TRANSFORMADAS.

JOGADORES FINITOS, JOGAM DENTRO DOS LIMITES, E OS JOGADORES INFINITOS TRANSCENDEM AS FRONTEIRAS.

JOGADOR FINITO JOGA PARA ALCANÇAR A VIDA ETERNA, E O JOGADOR INFINITO, JOGA PARA NASCER ETERNAMENTE”.

JAMES P. CARSE


SE O IMPORTANTE É COMPETIR, O FUNDAMENTAL É COOPERAR


CAUROSA

sábado, 1 de março de 2008

Trova do amor





O amor se escreve com um olhar.


E se há réplica no olhar,

o amor acaba de chegar.

E na amorosa relação,

o amor germinará.



caurosa.

sábado, 16 de fevereiro de 2008

CINEMA DE AVENTURA


Para os apaixonados (como eu) pelas aventuras

de Indiana Jones, o trailer da nova aventura.




CAUROSA

"A AUSÊNCIA É UM ESTAR EM MIM"


AUSÊNCIA

Por muito tempo achei que a ausência é falta.

E lastimava, ignorante, a falta.


Hoje não a lastimo.

Não há falta na ausência.


A ausência é um estar em mim.


E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,


que rio e danço e invento exclamações alegres,


porque a ausência assimilada,


ninguém a rouba mais de mim.


Carlos Drummond de Andrade


CAUROSA


sábado, 9 de fevereiro de 2008

A VIDA NÃO PARA. . .



Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
A vida não para. . .

UM POEMA PARA OS NOSSOS DIAS

Lenine - Paciência

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
A vida não para

Enquanto o tempo acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora vou na valsa
A vida e tão rara

Enquanto todo mundo espera a cura do mal
E a loucura finge que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência
O mundo vai girando cada vez mais veloz
A gente espera do mundo e o mundo espera de nós

Um pouco mais de paciência
Será que é o tempo que lhe falta pra perceber
Será que temos esse tempo pra perder
E quem quer saber
A vida é tão rara (Tão rara)

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Mesmo quando o corpo pede um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não para (a vida não para não)


Será que é tempo que me falta pra perceber
Será que temos esse tempo pra perder
E quem quer saber
A vida é tão rara (tão rara)

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
Eu sei,a vida não para (a vida não para não... a vida
não para)




sábado, 26 de janeiro de 2008

FUTEBOL FANTÁSTICO

Coisas que só acontecem ao Botafogo, em
menos de um ano, um lance que se repetiu
pela quarta vez no jogo entre Botafogo FR
e Resende FC.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

Música de Qualidade


A música não tem idade.
Gal Costa é um exemplo vivo.

A qualidade é eterna.

CAUROSA